Escuro, pra que te quero?

Se as cores claras trazem aconchego, os tons escuros são capazes de tornar os ambientes mais intimistas, elegantes e ousados. Por isso, eles não ficaram de fora da paleta das marcas que apostam em azuis fechados e em composições de pretos e cinzas como soluções para projetos que destaquem uma área ou sejam elaborados de forma a trazer sofisticação aos ambientes.

A coleção Noturno, da Ceusa, é um exemplo. Com base escura e nuances esbranquiçadas, os porcelanatos de 120 x 120 cm podem ser utilizados da fachada ao interior dos imóveis, com acabamento natural e antiderrapante.

Na Eliane, os tons escuros aparecem na coleção Urbanite, que traz revestimentos tridimensionais que conferem movimento aos ambientes a partir dos jogos de luz e sombra.

Os efeitos de luz e sombra e a referência aos temas lunar e cósmico também marcam o azulejo artístico Moon, da Decortiles. O geometrismo do padrão é inspirado nas fases da lua e se apresenta em um mosaico de pretos e cinzas fechados, evocando o misticismo e a espiritualidade.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Compartilhe essa matéria com um amigo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Este site foi desenvolvido com o intuito de abordar e valorizar o vasto mundo da arquitetura
com ênfase nas peculiaridades reunidas na cidade de Brasília.
Nos ajude a construir um site interessante e rico em conteúdo. Envie-nos suas dúvidas, críticas e sugestões.

Clique aqui e envie-nos uma mensagem