Piso Vinílico na Parede

Você já pensou em usar piso vinílico como revestimento de parede? Se sim, preste atenção nesses cuidados.

Piso vinílico na parede, só com cola

A maior parte dos cuidados a serem tomados na hora de colocar o piso vinílico na parede são os mesmos do uso de piso vinílico no piso. Só tem um a mais, que é o de usar especificamente o vinílico do tipo de colar, e não o “click”, que é de encaixe. Isso pelo motivo muito simples de que sem cola não tem como o piso ficar grudado na parede sem cair.

Piso vinílico sobre cerâmica existente

Outro cuidado importante é verificar a situação da parede onde o vinílico será instalado Assim como acontece no piso, a superfície precisa estar lisa, para não deixar marcas. Além disso, não pode estar suja nem úmida, para que a cola funcione bem, nem com partes rachadas ou descolando. Inclusive não adianta tentar usar vinílico no banheiro, porque a umidade faz a cola (que é à base de cola) perder o efeito, e o vinílico acaba soltando. O vinílico lavável é o único tipo que pode ficar em contato com a água, mas mesmo assim não é o ideal para dentro do box, por exemplo, que fica bem molhado e também em contato com muito vapor.

Mas então, se todas as condições forem atendidas, é possível aplicar o revestimento vinílico até mesmo em paredes com cerâmica. Basta aplicar sobre o piso uma camada de argamassa de nivelamento, para evitar as marcas de rejunte, e então colar o revestimento vinílico.

Como colar o piso vinílico na parede

Quando a parede estiver limpa, lisa e seca, é a hora de passar a cola sobre parte da superfície, e então colocar as réguas do vinílico sobre ela. Ou seja, não é para aplicar a cola por toda a parede, e só depois começar a aplicar o revestimento, pois assim a cola não ficaria aderente na medida ideal. Ela precisa ficar em contato com o ar por melo menos 30 segundos, mas não mais que meia hora, aproximadamente. Então, basta fazer esse processo por toda a parede, em pequenas áreas de cada vez, e ir cortando o vinílico nas extremidades, com um estilete. O material é bastante fácil de cortar, pois é macio e flexível.

Revestimento vinílico autocolante

Se o revestimento vinílico escolhido for do tipo autocolante, fica mais fácil prendê-lo no piso ou na parede. Ele funciona como um adesivo, ou seja, basta tirar a película protetora da parte de trás das réguas que ele já fica com cola, pronto para ser colocado nas superfícies. Então o procedimento é todo o mesmo do vinílico aplicado com cola, inclusiva a aplicação de massa niveladora caso a parede tenha cerâmica, mas na hora de colar não é preciso colocar cola na parede.

Adesivo vinílico específico para paredes

Existe também um revestimento vinílico especificamente para paredes, que são os chamados “adesivos vinílicos”. Funciona do mesmo jeito que o piso vinílico autocolante, com a diferença de ser mais fino e não poder ser usado também no piso. É como se fosse um papel de parede, porém impermeável. Então é uma solução boa para revestir paredes, porém não funciona para criar uma composição homogênea entre piso e parede, ou seja, deixar os dois com o mesmo revestimento.

Além disso, é um revestimento liso, sem as texturas que podem existir em alguns tipos de piso vinílico, como veios que imitam os veios da madeira, por exemplo. Então é uma opção mais simples, e também mais econômica.

Fonte: Dicas de Arquitetura

Inscreva-se em nossa Newsletter

Compartilhe essa matéria com um amigo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Este site foi desenvolvido com o intuito de abordar e valorizar o vasto mundo da arquitetura
com ênfase nas peculiaridades reunidas na cidade de Brasília.
Nos ajude a construir um site interessante e rico em conteúdo. Envie-nos suas dúvidas, críticas e sugestões.

Clique aqui e envie-nos uma mensagem