Vacina contra Covid: moradores enfrentam filas em único posto aberto no fim de semana no DF

O público que procurou a Unidade Básica de Saúde (UBS) 3 de Taguatinga para tomar a vacina contra Covid-19, neste sábado (8), encontrou filas e movimentação intensa. A unidade é a única disponível para imunização neste fim de semana no Distrito Federal, apesar do aumento dos casos da doença nos últimos dias.

Por volta do meio-dia, chovia no local e as pessoas que aguardavam se reuniam embaixo da marquise do prédio. Profissionais de saúde fecharam os portões para, segundo eles, atender quem já estava na UBS e, em seguida, liberar para os demais.

O posto funciona das 9h às 17h, também neste domingo (9), e oferece as vacinas AstraZeneca, CoronaVac e Pfizer-BioNTech. Não há aplicação de Janssen. Questionada, a Secretaria de Saúde do DF (SES-DF) disse que as longas filas ocorreram por alta demanda, já que pacientes com síndromes gripais buscaram atendimento.

Outro motivo para a lotação, segundo a pasta, foi uma busca antecipada por dose de reforço. A SES-DF ainda informou que o portão foi fechado para acomodar melhor os pacientes, e que a procura por vacina nos fins de semana costuma ser baixa, o que justificaria apenas um posto aberto hoje.

Neste sábado, equipes da SES-DF também fazem um mutirão de vacinação no Sol Nascente. Um carro percorre três trechos da região até 17h. Segundo a pasta, equipes fizeram um mapeamento prévio e identificaram, pelo menos, 150 pessoas nessa região que precisam da primeira, segunda ou dose de reforço.

Regras para vacinação contra Covid

  • Primeira dose: qualquer pessoa com 12 anos ou mais pode ser imunizada no Distrito Federal. Adolescentes não precisam ser acompanhados pelos responsáveis, basta comparecer a um dos postos e apresentar a carteira de identidade. Quem tem mais de 18 anos pode escolher a marca da vacina;
  • Segunda dose: quem tomou AstraZeneca ou Pfizer recebe a segunda aplicação oito semanas após a primeira dose, ou seja, a partir do 56º dia. Para a CoronaVac, o intervalo recomendado é de 14 a 28 dias;
  • Dose de reforço: é voltada para pessoas com 18 anos e é preciso ter recebido a segunda dose há, pelo menos, quatro meses;
  • Dose adicional: é aplicada em imunossuprimidos graves que tenham recebido a segunda dose, ou a dose única, há no mínimo 28 dias;
  • Dose adicional de Janssen: para quem tomou a dose única há pelo menos dois meses.

São considerados pacientes imunocomprometidos:

  • Os portadores de imunodeficiência primária grave;
  • quem está fazendo quimioterapia para câncer;
  • transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) uso de drogas imunossupressoras;
  • pessoas vivendo com HIV/AIDS;
  • pacientes em uso de corticóides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por ≥14 dias;
  • pessoas que usam drogas modificadoras da resposta imune (o Ministério da Saúde divulga uma tabela com essas medicações);
  • pacientes com condições auto inflamatórias e doenças intestinais inflamatórias;
  • pacientes em hemodiálise;
  • pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas.

Fonte: Metropoles

Inscreva-se em nossa Newsletter

Compartilhe essa matéria com um amigo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Este site foi desenvolvido com o intuito de abordar e valorizar o vasto mundo da arquitetura
com ênfase nas peculiaridades reunidas na cidade de Brasília.
Nos ajude a construir um site interessante e rico em conteúdo. Envie-nos suas dúvidas, críticas e sugestões.

Clique aqui e envie-nos uma mensagem